Ajuda

O Livro

1 Louvem o Senhor! Dêem-lhe graças porque é bom! Porque o seu amor é eterno!
2 Quem é que é capaz de fazer uma relação completa "das obras formidáveis que o Senhor faz? E até quem é realmente capaz de o louvar de uma forma perfeita?
3 Felizes aqueles que cumprem com o que é recto, "que praticam o que é justo, em todas as circunstâncias.
4 Lembra-te de mim, também, Senhor, "quando abençoares e salvares o teu povo.
5 Para que participe na prosperidade daqueles que tu escolheste, para que me alegre com eles, "e que compartilhe da honra que lhes deste.
6 Sem dúvida que nós, os da minha geração, "tanto como os nossos antepassados, pecámos contra Deus, praticámos muita maldade.
7 Os nossos antecessores não souberam dar o devido valor "a todas as maravilhas que fizeste no Egipto, e bem depressa se esqueceram de toda a misericórdia "que tiveste para com eles. Pelo contrário, foram rebeldes contra ti mesmo "ali, à beira do Mar Vermelho.
8 Contudo, mesmo assim os salvaste, "para que se mantivesse a honra do teu nome, "e para que o teu poder fosse conhecido em todo o mundo.
9 Ordenaste ao Mar Vermelho que se dividisse, "formando um caminho pelo qual passassem a seco; é verdade, um caminho enxuto "e tão seco como o próprio deserto!
10 E foi dessa maneira que os salvaste daqueles que os odiavam.
11 E quando as águas do mar voltaram à sua normalidade "cobriram os seus adversários "que tinham tentado persegui-los pelo mesmo caminho. Mas nem um só dentre eles sobreviveu!
12 Aí, sim, creram na palavra de Deus! Cantaram-lhe louvores!
13 Mas cedo se esqueceram de novo de tudo isso. E não foram capazes de "esperar que lhes fosse dando o que precisavam "segundo o conhecimento que tinhas das suas necessidades.
14 Antes se deixaram levar pela gula, ali no deserto, "provocando a paciência de Deus.
15 Mas o Senhor atendeu às suas exigências, "mas permitiu que "as suas vidas fossem castigadas com uma grande epidemia.
16 Depois, tiveram inveja de Moisés; "sim, e até de Arão, "o homem que Deus tinha eleito como seu sacerdote.
17 Por causa disso também, a terra se abriu "e enguliu Datã, Abirão e os seus amigos, cabecilhas dessa revolta.
18 E veio um fogo que consumiu toda aquela gente perversa.
19-20 Fizeram ainda uma estátua de um bezerro, "um simples animal que se alimenta de erva, e puseram-se a adorá-lo "como se representasse a presença gloriosa do próprio Deus!
21-22 Desprezaram assim o seu Salvador "que tinha feito coisas tão maravilhosas no Egipto, "e no Mar Vermelho.
23 Por isso o Senhor decidiu que os destruiria; mas Moisés, o homem da sua confiança, pôs-se entre o povo e o seu Deus, implorando-lhe que voltasse atrás na sua decisão, "e não os destruísse.
24 Não contentes com isto, quando chegou a altura de tomarem posse da terra prometida, "recusaram lá entrar, e não acreditaram nas promessas que lhe fizera.
25 Pelo contrário resmungaram, recusando-se dar ouvidos à voz de Deus.
26 Por isso o Senhor afirmou que deixaria de estar a favor deles "e os deixaria morrer no deserto,
27 e que faria dispensar os seus descendentes "por todas as nações da Terra.
28 A certa altura uniram-se aos adoradores do deus Baal, em Peor, e comeram sacrifícios consagrados aos mortos.
29 Isto levou o Senhor a irar-se grandemente com eles, e uma peste rebentou no meio deles -
30 até que Finéias executou aqueles "cujos pecados foram os causadores da praga - e esta acabou.
31 (Por este feito, Finéias há-de ser lembrado para sempre.)
32 Também em Meribá Israel irritou o seu Deus, "causando a Moisés sérios problemas;
33 este excedeu-se, e falou impensadamente.
34 Além disso os israelitas não destruíram, "como Deus lhes tinha mandado que fizessem, aqueles povos maus que moravam na terra prometida;
35-36 antes se misturou com eles "e aprendeu os seus costumes, "sacrificando aos seus ídolos, o que veio a tornar-se para eles numa auto-destruição.
37-38 Chegaram mesmo a sacrificar os seus próprios filhos "aos ídolos de Canaã, "fazendo derramar aquele sangue inocente, "o sangue dos seus meninos, "em honra de demónios, "poluindo a terra com essas coisas horríveis!
39 As suas maldades os corromperam, e toda aquela idolatria foi uma coisa perversa aos olhos de Deus!
40 Foi por essa razão que a sua ira se levantou "contra aquele povo que era seu, "e detestou-os.
41 Entregou-os às mãos de outras nações pagãs "que os oprimiram e se tornaram senhores deles.
42 Foram governados por gente que lhes queria mal e que os humilhou!
43 Muitas vezes os livrou dessa escravidão, mas eles continuavam sempre rebeldes contra o seu Deus, e foram abatidos pelos seus próprios pecados!
44 Mas mesmo assim ouviu-lhes os gritos de aflição, prestou atenção ao seu desespero.
45 Lembrou-se das promessas que lhes tinha feito, e o grande amor que lhes tinha "levou-o a ter pena deles.
46 Por isso fez que os seus próprios inimigos, "que os tinham derrotado e aprisionado, "tivessem compaixão deles.
47 Senhor nosso Deus, salva-nos! Torna a tirar-nos do meio das nações, para que possamos louvar em liberdade a força do teu nome, e honrarmo-nos com esse mesmo louvor!
48 Que o Senhor, o Deus de Israel, seja louvado "por toda a eternidade. Que todos os povos da Terra "apoiem e digam o mesmo! Amém. Louvem o Senhor!
© 2018 ERF Medien