Ajuda

O Livro

Em Corinto

1-2 Depois disto, Paulo saiu de Atenas e foi para Corinto, onde conheceu um judeu chamado
3 Paulo vivia e trabalhava com eles, pois, como ele próprio, tinham o ofício de fazer tendas.
4-5 Todos os sábados Paulo ia para a sinagoga, tentando convencer tanto judeus como gregos. Depois de Silas e Timóteo chegarem da Macedónia, Paulo passava o seu tempo a pregar e a provar aos judeus que Jesus era o Messias.
6 Mas, quando os judeus se lhe opuseram e o insultaram, Paulo sacudiu a sua capa em sinal de protesto e disse: "Vocês recusam e permanecem perdidos! Pois a responsabilidade é inteiramente vossa. Quanto a mim estou inocente do que vier a acontecer-vos e passarei a ir pregar aos gentios."
7-8 Depois disto, ficou em casa de Tito Justo, que adorava Deus e vivia ao lado da sinagoga. Crispo, dirigente da sinagoga, e toda a sua casa creram no Senhor. E muitas outras pessoas em Corinto que ouviram-no creram e foram baprizadas.
9-10 Certa noite, o Senhor falou a Paulo numa visão: "Nada receies! Fala! Não desistas! Estou contigo e ninguém te pode fazer mal. Há nesta cidade muita gente que me pertence."
11 Assim, Paulo ficou ali mais ano e meio, ensinando a palavra de Deus.
12-13 Mas, quando Gálio se tornou governador da Acaia, os judeus uniram-se contra Paulo e levaram-no à presença do governador para ser julgado, acusando-o de convencer os homens a adorarem Deus de maneira contrária à lei romana.
14 Todavia, justamente quando Paulo ia começar a sua defesa, Gálio voltou-se para os acusadores e disse-lhes: "Escutem, judeus, se neste caso houvesse matéria de crime ver-me-ia obrigado a ouvir-vos;
15 mas uma vez que se trata de uma questão de palavras e nomes, e das vossas leis judaicas, encarreguem-se vocês do caso. Não estou interessado em ser juiz dessas coisas."á
16 E expulsou-os do tribunal.
17 Então agarraram em Sóstenes, o dirigente da sinagoga, e espancaram-no diante do tribunal, mas Gálio não ligou a menor importância.

Priscila,

18 Paulo ficou na cidade de Corinto ainda vários dias e, despedindo-se dos cristãos, embarcou para a costa da Síria, levando consigo Priscila e
19 Chegado ao porto de Éfeso, deixou os outros a bordo, foi à sinagoga e ali argumentou com os judeus sobre o evangelho.
20 Estes pediram-lhe que ficasse mais alguns dias, mas Paulo não aceitou a proposta. "Tenho forçosamente de estar em Jerusalém para as festas", disse
21 No entanto, prometeu regressar mais tarde a Éfeso se Deus o permitisse. E assim continuou a viagem.
22 A próxima paragem foi no porto de Cesareia. Dali, foi visitar a igreja em Jerusalém, seguindo depois para Antioquia
23 Após passar algum tempo aí, tornou a partir para a província da
24 Sucedeu que acabara de chegar a Éfeso, vindo de Alexandria no Egipto, um judeu chamado Apolo, que conhecia bem as Escrituras.
25 Tinha sido ensinado sobre o caminho do Senhor e falava aos outros com grande entusiasmo e exactidão acerca de Jesus. Contudo, ele conhecia apenas o baptismo de João.-
26 Quando Priscila e
27 Apolo tinha intenção de ir à Acaia, ideia que os crentes encorajaram. Escreveram, até, aos cristãos dessa região, recomendando-lhes que o aceitassem com agrado. Chegado à Acaia, Apolo foi grandemente utilizado por Deus no fortalecimento da igreja, pois derrotava com poder todos os argumentos dos judeus em debate público, mostrando pelas Escrituras que Jesus era, de facto, o Messias.
© 2018 ERF Medien