Ajuda

O Livro

O Espírito Santo desce no Pentecostes

1 Chegou o dia de Pentecostes .
2 Estando os crentes reunidos naquele dia, ouviu-se, subitamente nos céus, um som semelhante ao rugido de um furacão, enchendo a casa onde se encontravam.ÿ
3-4 Apareceram então como que línguas de fogo que pousaram sobre as suas cabeças e todos os presentes ficaram cheios do Espírito Santo, começando a falar línguas que desconheciam, pois o Espírito Santo deu-lhes esse poder.
5-6 Ora, encontravam-se naquele dia em Jerusalém, para assistir às celebrações religiosas, muitos judeus piedosos vindos de diversas nações. Ao ouvir-se aquele rugido no céu por cima da casa, o povo acorreu para ver o que se passava, e ficaram todos pasmados ouvindo os discípulos falar nas próprias línguas deles.
7-12 "Como é que isto pode ser?", exclamaram. "Estes homens são da Galileia e, afinal, ouvimo-los falar em todas as línguas dos países onde nascemos! Estamos aqui partos, medos, elamitas, gente da Mesopotâmia, Judeia, Capadócia, Ponto,
13 Mas também havia quem troçasse: "Beberam demais!"

Pedro fala à multidão

14-16 Então Pedro, avançando com os onze apóstolos, falou à multidão: "Escutem, forasteiros e moradores de Jerusalém! Há quem esteja aí a dizer que estes homens se embriagaram! Não é verdade! Seria demasiado cedo para isso! São apenas nove horas da manhã! Não! Aquilo a que acabam de assistir foi predito há séculos pelo profeta Joel:
17-21 'Nos últimos dias, disse Deus,"derramarei o meu Espírito Santo sobre toda a humanidade. Os vossos filhos e filhas profetizarão,"os vossos jovens terão visões e os velhos terão sonhos. Sim, o Espírito Santo descerá sobre todos os que me servem,"tanto homens como mulheres,"e profetizarão. Farei aparecerem estranhos sinais nos céus e na Terra,"sangue e fogo e nuvens de fumo. O Sol ficará negro e a Lua há-de pôr-se vermelha como o sangue,"antes de vir esse grande e glorioso dia do Senhor. E todo aquele que pedir misericórdia ao Senhor recebê-la-á,"e será salvo!'
22-24 Gente de Israel, ouçam! Deus deu público testemunho de Jesus de Nazaré com os espantosos milagres que através dele realizou, como bem sabem. Mas, de acordo com o seu plano, deixou que vocês se servissem de mãos de injustos para o pregarem na cruz e o assassinarem. Porém, Deus libertou-o dos horrores da morte, trazendo-o de novo à vida, pois a morte não poderia ter prendido este homem.
25-28 Já o rei David tinha dito estas palavras referindo-se a Jesus:'Tenho posto o Senhor continuamente diante de mim."E visto que ele está ao meu lado, não cairei. Essa é a razão porque o meu coração está alegre,"e a minha alma está satisfeita! O meu corpo repousará em esperança. Porque sei que não deixarás a minha alma no inferno,"nem permitirás que se corrompa na sepultura o teu Santo. Mostraste-me o caminho da vida;"conceder-me-ás abundância de júbilo na tua presença.'
29-30 Irmãos, permitam que vos diga isto com toda a clareza - o nosso antepassado David não se referia a si próprio, pois morreu e foi sepultado, e o seu túmulo ainda o temos entre nós! Mas era profeta e sabia que Deus tinha prometido com juramento que um dos seus descendentes seria o Messias e se sentaria no seu trono.
31 David previa e anunciava assim a ressurreição de Cristo, dizendo dele que a sua alma não ficaria no mundo dos mortos e que o seu corpo não conheceria a podridão.
32-33 Referia-se, pois, a Jesus, e todos nós somos testemunhas de que Deus o ressuscitou dos mortos, encontrando-se agora no lugar de honra no céu, à direita de Deus. E, cumprindo a promessa que fizera, o Pai deu-lhe autoridade para enviar o Espírito Santo, com os resultados que hoje estão a ver e a ouvir.
34-35 Não, David nunca subiu aos céus. Ele próprio afirmou:'Deus falou ao meu Senhor: Senta-te no lugar de honra, à minha direita,"até que te sujeite os teus inimigos por completo.'
36 Portanto, declaro a todos em Israel que Deus fez deste Jesus, que vocês crucificaram, o Senhor e o Messias!"
37 Estas palavras de Pedro causaram tanta convicção que o povo lhe disse a ele e aos outros apóstolos: "Irmãos, que devemos fazer?"
38 E Pedro respondeu: "Cada um deve arrepender-se do seu pecado, converter-se a Deus e ser baptizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados. E então receberão também este dom do Espírito Santo,c
39 pois Cristo prometeu-o a todos quantos ouvirem a chamada do Senhor nosso Deus, tanto vocês como os vossos filhos, e até os que estão em terras distantes!"
40 Pedro continuou com persuasão a falar-lhes de Jesus, e insistia para que se salvassem, se livrassem dos males do seu tempo.

A fraternidade dos crentes

41-42 Aqueles que creram nas palavras de Pedro foram baptizados, cerca de três mil ao todo, e juntaram-se aos outros crentes, participando regularmente no ensino administrado pelos apóstolos, na união fraterna, no partir do pão e nas orações.
43 Todos sentiam profundo temor e respeito, e os apóstolos faziam muitos milagres.
44 Os crentes encontravam-se constantemente, repartindo tudo uns com os outros,
45 vendendo os seus bens e ajudando os necessitados.
46 Cada dia adoravam juntos no templo; reuniam-se em pequenos grupos familiares para celebrar a comunhão, e tomavam as refeições em comum,
47 com grande alegria e gratidão, louvando Deus. A cidade inteira via-os com bons olhos e todos os dias Deus ia acrescentando ao seu número aqueles que se salvavam.
© 2017 ERF Medien