Ajuda

O Livro

Jeú é ungido rei de Israel

1-2 Entretanto Eliseu tinha mandado chamar um dos jovens profetas para lhe dizer: "Prepara-te para ires a Ramote-Gileade. Pega nesta almotolia e vai ter com Jeú (o filho de Jeosafá e neto de Ninsi). Depois, chama-o à parte, longe dos que o rodeiam,
3 e derrama o óleo sobre ele. Diz-lhe que o Senhor o unge para que seja rei de Israel. Em seguida foge depressa, porque corres perigo de vida!"
4-5 O jovem assim fez, como lhe foi mandado. Quando chegou a Ramote-Gileade, foi ter com Jeú que estava sentado com os oficiais do exército à sua volta, e disse-lhe: "Tenho uma mensagem para ti, senhor.""Mas para qual de nós?", perguntou Jeú."Para ti, capitão."
6 Jeú levantou-se, deixou os outros, entrou nos seus aposentos, e o moço profeta derramou sobre ele o óleo, dizendo-lhe: "Assim diz o Senhor Deus de Israel: 'Unjo-te rei de Israel, o povo do Senhor.
7-10 Deverás destruir a família de Acabe. Vingarás a morte dos meus profetas e de todo o resto do meu povo que foi assassinado por Jezabel. Toda a família de Acabe deverá ser varrida da terra - todos os homens, sejam eles quem forem. Destruirei a família de Acabe tal como destrui a família de Jeroboão (filho de Nebate) e de Basha (filho de Aías). Cães comerão Jezabel, a mulher de Acabe, em Jezreel, e não haverá ninguém que a enterre.' " Depois de dizer isto, abriu a porta e fugiu a correr.
11 Jeú voltou para junto dos seus amigos, os quais lhe perguntaram: "Há alguma novidade? O que é que esse maluco te veio dizer?""Vocês sabem muito bem quem ele era e o que queria", respondeu Jeú.
12-13 "Não, não sabemos. Diz lá o que era."Ele contou-lhes o que o profeta dissera, e que o tinha ungido rei de Israel. Os outros, sem perder tempo, puseram as suas capas sobre os degraus da casa, mandaram tocar a trombeta e gritaram: "Jeú é rei!"

Jeú mata Jorão e Acazias

14-15 Foi assim que Jeú (filho de Jeosafá, filho de Ninsi), se revoltou contra o rei Jorão. Este tinha estado em Ramote-Gileade, defendendo Israel contra as forças do rei Hazael, da Síria. Mas fora para Jezreel com o fim de se restabelecer dos ferimentos recebidos. "Visto que me querem como rei", disse Jeú para os homens que estavam com ele, "não deixem que ninguém escape da cidade e vá dizer para Jezreel o que fizemos."
16-19 Jeú saltou para um carro de combate e dirigiu-se ele próprio a Jezreel para se encontrar com Jorão, que se encontrava de cama ainda ferido. (Também o rei Acazias de Judá ali estava, pois tinha ido visitá-lo.) A sentinela sobre a torre da povoação viu Jeú e os seus acompanhantes aproximaram-se e gritou: "Está a chegar um grupo de gente.""Manda um cavaleiro que vá ver se são amigos ou inimigos", disse Jorão. E saiu ter com eles um homem a cavalo: "O rei manda perguntar se vêm como amigos ou como inimigos", perguntou o cavaleiro a Jeú. "Vêm com intuitos de paz?"Jeú replicou: "Que é que tu entendes acerca de paz ou de guerra? Passa já para trás de mim!"O vigia mandou novo recado ao rei dizendo-lhe que o mensageiro enviado ao encontro dos outros não tinha regressado. O rei mandou outro cavaleiro, que lhes perguntou da mesma forma se vinham como amigos ou como inimigos."Que história é essa de amigos ou de inimigos? Passa já aí para trás de mim!", respondeu Jeú.
20 "Também este lá ficou!", exclamou a sentinela. "Deve tratar-se de Jeú, pela forma como se aproxima, furiosamente."
21-22 "Depressa! Preparem-me o meu carro!", mandou o rei. E logo saiu, em companhia de Acazias, ao encontro de Jeú. Encontraram-se com ele no campo de Nabote, e Jorão perguntou-lhe: "Vens como amigo, Jeú?"Jeú respondeu: "Como pode haver amizade enquanto a depravação de Jezabel continua aqui, à vista de toda a gente"?
23 Jorão fez meia-volta com o seu carro, gritando enquanto fugia: "Traição, Acazias! Atraiçoaram-nos!"
24 Jeú retesou com toda a força o seu arco e atirou-lhe uma flecha que o apanhou entre as espáduas. Com o coração perfurado, logo caiu do carro para o chão, morto.
25-26 Jeú disse para Bidcar, seu assistente: "Lança-o aí para o campo de Nabote, porque, uma vez que nós vínhamos atrás do seu pai Acabe, o Senhor me revelou esta profecia: 'Dar-lhe-ei aqui mesmo, neste campo de Nabote, a paga do assassínio de Nabote e dos seus filhos.' Por isso deita-o para a ex-propriedade de Nabote, tal como o Senhor disse."
27-28 Entretanto Acazias, o rei de Judá, fugira pelo caminho que vai para Bete-Hagã . Mas Jeú foi atrás dele gritando: "Matem-no! Matem também esse!" E com efeito mataram-no no seu carro, no lugar em que o caminho sobe para Gur, perto de Ibleão. Conseguiu mesmo ir até Megido, mas acabou por morrer ali. Os seus oficiais levaram-no num carro para Jerusalém onde o enterraram no cemitério real.
29 (O reinado de Acazias sobre Judá tinha começado no décimo segundo ano do reinado de Jorão, de Israel. )

A morte de Jezabel

30-31 Quando Jezabel ouviu que Jeú tinha vindo a Jezreel, arranjou-se toda, pintou os olhos, penteou-se e foi sentar-se a uma janela. Na altura em que Jeú regressava e entrava pelo portão do palácio, ela gritou-lhe: "Então já estás satisfeito, tu o filho de Zimri, que mataste o teu senhor?"
32 Ele olhou para cima, viu-a à janela e respondeu-lhe: "O que eu quero agora saber é quem está do meu lado". Nessa altura, dois ou três eunucos que se encontravam ali perto de Jezabel, olharam para ele:
33 "Atirem-na daí abaixo!", gritou-lhes Jeú. Eles empurraram-na da janela abaixo, e ao esmagar-se no solo, o sangue espirrou nas paredes e sobre os cavalos; estes, excitados, esmagaram-na sob as patas.
34-35 Jeú entrou no palácio para comer. Mais tarde disse: "Que alguém vá enterrar essa mulher maldita, porque sempre era filha de um rei." Contudo, quando foram buscar o cadáver apenas acharam a caveira, os pés e as mãos.
36 Regressando a dar-lhe conta disso, Jeú reconheceu: "Foi justamente o que o Senhor afirmou que havia de acontecer. E disse isso a Elias, que os cães comeriam a sua carne e que o seu corpo seria lançado como esterco no campo, sem que ninguém pudesse até reconhecer que era ela própria!"
© 2018 ERF Medien