Schließen
BibleServer is a donation based project by ERF Medien. 25 € will help us to secure next years funding.
Ajuda

O Livro

Abraão é provado

1 Mais tarde, Deus quis provar a fé e a obediência de Abraão."Abraão!", chamou Deus."Diz, Senhor; o que é?"
2 "Pega no teu filho, Isaque, o teu único filho, a quem tanto amas, vai à terra de Moriá e oferece-o lá em sacrifício, num dos montes que te hei-de indicar."
3-5 No dia seguinte, de manhã cedo, preparou o seu jumento para a viagem, assim como a lenha necessária para o sacrifício, e, na companhia do seu filho Isaque e de mais dois moços, seus criados, partiu para onde Deus lhe tinha dito. Ao terceiro dia de viagem Abraão viu de longe o lugar para onde se dirigia; e disse aos moços que iam com ele: "Fiquem aqui com o animal, porque eu, mais o meu rapaz, vamos até ali para adorar, e logo regressaremos."
6 Abraão pôs a lenha do sacrifício às costas de Isaque, pegou no sílex para o fogo e no cutelo e prosseguiram juntos.
7 "Pai", disse Isaque. "Temos lenha, temos lume para o fogo, mas onde está o cordeiro para o sacrifício?"
8 "Deus já escolheu um cordeiro, meu filho." E continuaram juntos o caminho.
9-11 Quando chegaram ao local designado pelo Senhor, Abraão construiu um altar, pôs a lenha em ordem pronta a arder, amarrou Isaque, deitou-o no altar em cima da lenha, e pegou no cutelo a fim de sacrificar o seu filho. Mas nesse preciso momento o anjo do Senhor gritou-lhe, desde o céu: "Abraão! Abraão! Que é Senhor!"
12 "Baixa a tua mão, não lhe faças mal algum. Porque já sei agora que respeitas Deus, a ponto de não me recusares nem sequer o teu único e querido filho!"
13 Logo a seguir Abraão reparou num carneiro que estava por detrás deles, preso pelas hastes a um arbusto. Pegou então no animal e sacrificou-o sobre o altar, em lugar do filho.
14 Por isso aquele sítio ficou a ser conhecido por Jeová-proverá. E ainda hoje em dia existe entre o povo um ditado que diz: "Lá na montanha, o Senhor há-de dar o necessário!"
15 Então o anjo do Senhor chamou de novo Abraão, do céu, e disse-lhe:
16-18 "Eu, o Senhor, juro por mim mesmo que por teres feito o que fizeste, por me teres obedecido, sem sequer me recusares até o teu próprio filho querido, te abençoarei com enormes bênçãos, multiplicarei os teus descendentes, que serão milhões sem conto, tal como as estrelas do céu, como os grãos da areia das praias; além de que virão a ser vitoriosos sobre os seus inimigos. Serão ainda um meio de bênção para todos os outros povos da terra. Tudo isto por me teres obedecido".
19 Abrahão voltou para os moços, os criados, que estavam à sua espera, e regressaram todos juntos a casa, a Berseba.

Os filhos de Naor

20-23 Depois destas coisas vieram anunciar a Abraão que Milca, a mulher do seu irmão Naor, tinha tido oito filhos: Uz o mais velho, Buz, Quemel pai de Aram, Quesede, Hazo, Pildas, Jidlafe e Betuel pai de Rebeca.
24 Teve ainda mais quatro filhos da sua concubina Reuma: Teba, Gaão, Taás e Maaca.
© 2016 ERF Medien